Como foi que cheguei até aqui

Sabe quando você está sonhando que está em um determinado lugar e de repente se pergunta: “como foi que eu cheguei até aqui?”. Essa mesma questão aparece muito na vida real também, porque passamos boa parte da vida sonhando acordados, perdidos em pensamentos.

É comum as pessoas se verem em meio a um turbilhão de estresse e ansiedade e se perguntarem: “como foi que eu cheguei até aqui?” Mas o mais irônico dessa pergunta é que ela só pode ser respondida “durante”, e nunca “depois”.

Por exemplo, pense em uma pessoa que está em uma fase boa profissionalmente e em sua vida pessoal. Em seguida, ela começa a aceitar mais trabalho, deixando de lado algumas coisas “menos importantes”, como tempo com as pessoas que ama, atividades revigorantes e etc. Ocasionalmente, a pessoa começa a se pressionar, a esquecer coisas importantes porque está com a cabeça em outro lugar. Eventualmente acaba descontando a raiva em pessoas que ama, deteriorando suas relações. Consequentemente, torna-se uma máquina de auto cobrança e punição. Nesse momento surge a fatídica questão: “Como foi que cheguei até aqui?”.

Só através da consciência plena conseguimos responder a essas perguntas. Observando a nós mesmos, sem julgamentos ou excesso de análises. É treinando a atenção plena, do acordar ao deitar, que percebemos nossos padrões de pensamentos e as reações emocionais e físicas que vêm junto com eles. Só assim é possível mudar nossas atitudes e nosso caminho: vivendo de verdade o aqui e o agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *